terça-feira, 15 de julho de 2008

Apelo à Vodafone para retirar comercial com tourada





O Irish Council Against Blood Sports está a apelar à Vodafone Irlanda para retirar a cena com tourada do seu recente anuncio de televisão "Roaming". A cena ofensiva mostra um caracter da Vodafone acenanndo com as mãos no ar enquanto um matador toureia um touro.

Em carta enviada para Charles Butterworth da companhia CEO/Vodafone, o ICABS apelou para que o anúncio seja modificado e a tourada excluída.

"Matadores, como o do anúncio da Vodafone, são responsáveis pela morte lenta e tortura de milhares de touros todos os anos" disseram a Mr Butterworth. "Cada Corrida de Touros chega a ter a morte sem misercórdia de seis ou mais touros. Picadores entram primeiro para enfraquecer o touro picando-o com lanças afiadas. Para fazer com que a sua cabeça não levante, farpas são espetadas nos musculos do pescoço. A crueldade culmina com uma espada a perfurar-lhe o coração."

Incrivelmente, apesar de ser informada da barbárie das touradas e do sofrimento extremo dos touros, a Vodafone respondeu defendendo a sua inclusão do anúncio. Embora afirmando que a companhia "não apoia nem sustententa a práctica de desportos sangrentos", e um porta voz da Vodafone afirmou que as corridas de touros "são vistas como uma importante parte da tradição espanhola e da sua cultura".

A ICABS contestou a Vodafone afirmando que 70% dos espanhois não apoião as touradas "Numa Espanha moderna, as corridas de touros são consideradas uma vergonha para a imagem internacional do País (...) "A ideia das Corridas de Touros como um identificador cultural é ofensiva para a maioria dos espanhóis".

Conforme os nossos companheiros do ICABS o MATP - Movimento Anti-Touradas de Portugal está descontente com a atitude da Vodafone Irlanda e surpreendido com os seus argumentos, prejudicando a sua imagem e reputação promovendo um tipo de espectáculo que concerteza a grande maioria dos seus clientes rejeita e considera inaceitável.

Pode ver o Video aqui

Por favor apoie esta campanha!

Escreva à Vodafone Ireland e peça para a cena da tourada seja imediatamente retirada do comercial da TV:

Ruth Brady
Consumer Marcomms Manager
Vodafone Ireland


Email: Julie.Allman@vodafone.com
Email: ruth.brady@vodafone.com
Tel: 00 353 (0)42 938 5504 OR 00 353 (0)42 933 1999

Charles Butterworth
CEO, Vodafone Ireland Ltd.
Mountain View
Leopardstown
Dublin

Vittorio Colao
CEO, Vodafone Group Plc
Vodafone House
The Connection
Newbury, Berkshire
RG14 2FN
England


Se possível escreva a sua própria carta. Caso não tenha tempo, envie a "sample letter".

Seja objectivo, mas não ofensivo em toda a correspondencia. Obrigado.

* Nota: Se for um cliente da Vodafone customer, mencione esse facto na carta. *


Sample Letter

Dear Vodafone Ireland,

I wish to add my voice to the calls on your company to drop a bullring scene from your "Roaming" television advertisement.

Matadors like the one depicted in this ad are responsible for the cruel killing of thousands of bulls every year. The animals suffer slow and agonising deaths in what is considered one of the world's worst examples of animal cruelty.

I hope that as a modern and compassionate company, Vodafone will act urgently to drop the bullring scene from the advert and disassociate your brand from this horrendous activity.

Thank you. I look forward to your positive response.

Yours faithfully,

[Name/Location]

2 comentários:

António disse...

Se não fossem as touradas, o touro bravo servia para que?Para ter em casa como um cão, ou para ter num campo a lindo e verde a gastar dinheiro?Os touros bravos não têm qualquer tipo de utilização, nem para a agricultura nem nada!

Carlos disse...

Essse tipo de argumento é recorrente e pode ser contestado de muitas formas mas não me irei alongar muito e dar a minha opinião pessoal sobre o assunto:
O "Touro Bravo" não é mais que uma "falsa raça" genéticamente modificada,que pertence á família dos Bovinos.
Mas para preservar a "raça", se assim for entendido, o Estado deverá ter um papel primordial criando uma reserva ecológica para esses animais.
A conservação da "raça", não pode é ser um argumento para os torturar!